Gestão e Políticas Públicas

Apresentação

Este programa destina-se a pessoas que querem desenvolver seu potencial como profissionais de alto desempenho, conhecendo e acompanhando os principais avanços da gestão e das políticas públicas no país e em outros contextos, para atuação destacada em governos e outras organizações públicas.

O MPGPP é um programa de pós-graduação stricto sensu, aprovado e autorizado pela CAPES, que confere o Título de Mestre em Gestão e Políticas Públicas. Seu conteúdo se baseia em uma combinação de enfoques teóricos e análise aplicada, compreendendo conhecimentos de ciência política, micro e macroeconomia, sociologia, direito, teoria das organizações e estatística; as disciplinas aplicadas tratarão tópicos relevantes da gestão e políticas públicas.

Público-Alvo

O curso é voltado tanto a pessoas que trabalham no setor público como também a profissionais do setor privado ou do terceiro setor que trabalhem em relação direta com governos, em consultorias, parcerias público-privado, organizações não-governamentais ou outras organizações que atuem junto ao setor público. Espera-se que os candidatos já tenham experiência em assuntos públicos.

Diferenciais do Programa

Os participantes do MPGPP podem se candidatar ao programa de intercâmbio e realizar um semestre numa das instituições parceiras da FGV/EAESP – preferencialmente durante seu terceiro semestre de curso. A EAESP mantém convênio com várias universidades, destacando-se na área pública as seguintes: Sciences-Po (Paris), Hertie School of Governance (Berlim), Graduate School of Public Policies (Tokyo), LBJ School of Government (Austin - EUA) – todas oferecendo seus cursos em inglês; Centro de Investigación y Docencia Economica (México), além de várias outras. Durante o intercâmbio, o participante continua pagando suas mensalidades à EAESP, e não paga taxas na instituição estrangeira.

Dupla Titulação - SIPA

A EAESP e a SIPA mantêm acordo que permite duplo diploma de seus mestrados profissionais – MPGPP e MPGI (Mestrado Profissional em Gestão Internacional) da EAESP e MPA (Master in Public Administration) e MIA (Master in International Affairs) da SIPA, respectivamente.

Os interessados devem participar de seleção específica para tal programa, inscrevendo-se por meio do site da SIPA. A seleção é anual e as inscrições ocorrem normalmente nos meses de novembro a janeiro. São aprovados cerca de dez candidatos ao ano. O primeiro ano é cursado na SIPA, em Nova York, e o segundo ano é cursado na EAESP. O participante paga as taxas escolares da instituição em que está cursando o ano acadêmico.

 

GPP LAB

O GPPLab em suas atividades busca discutir em diferentes vertentes em como tornar recursos humanos um assunto palatável e prioritário dentro dos governos e da sociedade civil. Conheça.

Disciplinas

Disciplinas Obrigatórias

  • Análise de Políticas Públicas
  • Avaliação e Análise de Dados
  • Democracia e Instituições Políticas no Brasil
  • Direito Constitucional e Administrativo
  • Economia do Setor Público
  • Estado e Sociedade no Brasil
  • Orçamento e Finanças Públicas
  • Orientação para monografia
  • Reforma Gerencial de 1995
  • Teoria do Estado Moderno

Disciplinas Eletivas

  • Brazil, Microeconomic and Macropolitical Challenges
  • Brazil, Politics and Culture
  • Compras Governamentais
  • Estado e Globalização: perspectivas para políticas públicas
  • Federalismo e Políticas Públicas
  • Ferramentas Aplicadas ao Desenho de Políticas Públicas
  • Fundamentos de Microeconomia para Políticas Públicas
  • Gestão de Organizações Públicas/Management in Public Organizations
  • Infrastructure Challenges in Brazil
  • Instituições Políticas e Regulação/Political institutions and Regulation
  • Inteligência Geográfica para Gestão Territorial
  • Organizations in Brazil: Concepts and Challenges
  • Parcerias Público / Privado
  • Perspectivas do uso da Tecnologia da Informação em Governo
  • Políticas Públicas e Economia Comportamental
  • Políticas Públicas e Meio-ambiente
  • Problemas Públicos e Instrumentos de Pesquisa
  • São Paulo – LAB
  • The Policy and Regulation of International Trade and Investments 
  • Transparência, Accountability e Controle da Administração Pública brasileira

 

Duração, frequência e regularidade

O MPGPP é oferecido em duas modalidades: “curso regular” e “curso intensivo”. No ato da inscrição, o candidato deverá explicitar sua opção entre essas duas modalidades. Em ambas as modalidades o curso compreende 16 disciplinas de 2 créditos cada, além da elaboração de um trabalho de conclusão aplicado.

As aulas são oferecidas durante a semana, das 16h às 18h50 e das 19h às 21h50.

A duração e o regime de aulas de cada uma das modalidades são os seguintes:

Curso regular:
Desenvolvido em 24 meses, em regime de duas aulas semanais, cada qual de 3 horas. O participante escolherá duas disciplinas, dentre as oferecidas no bimestre. Recomenda-se esta opção aos candidatos que pretenderem conciliar sua participação no programa com o exercício profissional.

Curso Intensivo:
Desenvolvido em 12 meses, em regime de quatro aulas semanais. O participante cursará quatro disciplinas por bimestre, dentre as oferecidas. Ao escolher esta opção, o participante deverá comprovar que irá se dedicar integralmente ao curso, sem exercer atividade profissional simultaneamente.

Corpo Docente

A EAESP conta com cerca de 300 professores, doutores e mestres que combinam excelência acadêmica e atuação em governos, empresas e organismos internacionais. Dentre eles, 20 compõem o Núcleo de Docentes Permanentes do Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas, com ativa participação no debate em torno das transformações do Estado e das políticas públicas.

Alexandre Abdal

É professor do Departamento de Gestão Pública da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (GEP-FGV/EAESP) e pesquisador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). Possui formação em Ciências Sociais e Sociologia, com doutorado (2015), mestrado (2008) e graduação (2005) pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). Trabalha com pesquisas nas áreas de Sociologia do Desenvolvimento, Sociologia Econômica, Economia Regional e Avaliação de Políticas Públicas, com ênfase nos seguintes temas: desenvolvimento urbano e regional, cidades, planejamento regional e urbano, inovação, conhecimento, mercado de trabalho e ensino superior. É autor do livro São Paulo, desenvolvimento e espaço: a formação da Macrometrópole Paulista, pela editora Papagaio.

Alexis Galias de Souza Vargas  

Consultor em Gestão Pública e Advogado. Graduado em Direito pela PUC/SP, é mestre (2003) e doutor (2009) em Direito Constitucional pela PUC/SP, com estágio de pesquisa (doutorado sanduíche - CAPES) na Universidade Autônoma de Barcelona (UAB). É coordenador de projetos na FGV Projetos, atuando em projetos relacionados ao desenho, implementação, monitoramento, avaliação e controle de políticas públicas. É consultor do escritório Queiroz, Lautenshläger, atuando em causas relacionadas ao direito constitucional, administrativo e eleitoral.

Ana Cristina Braga Martes

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1981), mestrado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1990) e doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1998). Foi Pesquisadora Visitante na Universidade de Boston (2003) e fez pós-doutorado no King's College (2010). É professora de carreira da Fundação Getulio Vargas - SP desde 2000. Tem trabalhos publicados   nas áreas de Migrações Internacionais, Sociologia Econômica, Participação Social e Movimentos Sociais. 

Antonio Gelis Filho

Doutor em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas - SP (2005). Certificate in International Business pela Erasmus Universiteit Rotterdam, Holanda (2003). Graduação em Direito pela Universidade de São Paulo (1995) e Graduação em Medicina pela Universidade de São Paulo (1990). Atualmente é professor do Departamento de Administração Geral e Recursos Humanos da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas - SP.

Interesses em pesquisa:

  • Análise comparativa de instituições administrativas públicas e privadas }
  • Geopolítica, Estados e organizações
  • Relação entre poder estatal e regulação de organizações públicas e privadas.
  • Comunicação e Organizações.
  • Análise de Sistemas-Mundo

Arthur Barrionuevo Filho

Arthur Barrionuevo é professor de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV -SP) nas Escolas de Administração e de Direito. Atua também como consultor econômico sênior nas áreas de defesa da concorrência e regulação de telecomunicações, via sua empresa A. Barrionuevo & Associados, tendo atuado no passado para a FGV Consult e Tendências Consultoria Integrada. Foi Presidente do Conselho de Administração da FINEP ( Financiadora de Estudos e Projetos - Rio de Janeiro - RJ , 1999), instituição financeira dedicada ao financiamento de P & D das empresas brasileiras e atuou como o secretário de Desenvolvimento Tecnológico do Ministério da Ciência e Tecnologia (Brasília - DF 1999), onde era responsável por políticas públicas de apoio à inovação empresarial. Na área de defesa da concorrência serviu como conselheiro do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica - (FTC brasileiro - Brasília - DF 1997-1999) , a autoridade antitruste brasileira sob o presidente Fernando Henrique Cardoso. Atua como consultor para empresas e escritórios de advocacia no Brasil, em políticas de concorrência e questões regulatórias. Também trabalhou como consultor para a ANATEL , a agência brasileira de telecomunicações, nos regulamentos de acesso a infra-estrutura e cálculo do WACC no setor de telecomunicações. O Professor Barrionuevo tem publicado vários artigos em Revistas especializadas de Economia Aplicada e Direito e tem vários artigos publicados em jornais sobre questões como a concorrência e a convergência dos serviços de telecomunicações no Brasil e políticas de concorrência. Ele é palestrante frequente em políticas de defesa da concorrência e regulação no Brasil.

Cibele Franzese

Graduou-se em Direito pela Universidade de São Paulo, é mestre e doutora em Administração Pública e Governo pela Fundação Getulio Vargas SP, com estágio de pesquisa no Centro de Estudos de Federalismo da Universidade de Kent, Inglaterra. Foi Secretária Adjunta de Gestão e Secretária Adjunta de Planejamento e Desenvolvimento Regional do Governo do Estado de São Paulo. Atualmente é professora da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas/SP, nos cursos de Graduação em Administração Pública, Mestrado Profissional em Gestão de Políticas Públicas e Mestrado e Doutorado em Administração Pública e Governo, nas áreas de Planejamento e Gestão, Administração Pública e Políticas Públicas. Participa da coordenação do Laboratório de Gestão de Políticas Públicas (GPPLab), que é um projeto de pesquisa aplicada, ligado ao MPGPP, que busca conectar teoria e prática no campo da Gestão Pública.

Cláudio Gonçalves Couto 

Doutor em Ciência Política pela FFLCH-USP, pós-doutorado em Ciência Política na Universidade de Columbia (EUA). Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Conflitos e Coalizões Políticas, atuando principalmente nos seguintes temas: constitucionalismo e democracia, política brasileira, instituições políticas, política organizacional, processo de governo e partidos políticos.

Eduardo de Rezende Francisco

Doutor (2010) e Mestre (2006) em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas (EAESP) e Bacharel em Ciência da Computação pelo Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (1999). É Professor do Departamento de Informática e Métodos Quantitativos da FGV/EAESP, onde ministra disciplinas de Estatística, Estatística Espacial, Geoinformação, Inteligência Analítica e Big Data. Foi pesquisador visitante do Departamento de Information Science da University of Otago, na Nova Zelândia. Atualmente é colunista da Revista InfoGEO (coluna GEOInsights) e Portal de Geoinformação MundoGEO, e Consultor em Geotecnologias, Estatística Aplicada e Modelos Preditivos para Renda e Microcrédito. É coordenador de Business Intelligence do GVcepe - Centro de Estudos em Private Equity e Venture Capital da FGV. Tem experiência na área de modelos preditivos para Microcrédito, Marketing, Estatística Aplicada, Geoestatística, Demografia e Geotecnologias de maneira geral, com ênfase em Data Mining, atuando principalmente nos seguintes temas: Microcrédito, Geomarketing, Business Intelligence, Satisfação de Clientes e Integração de Tecnologias de Informação. É sócio-fundador do GisBI - grupo de estudos e fomento da integração entre geotecnologias e Big Data e do Meia Bandeirada, empresa de soluções em tecnologia para mobilidade urbana.

Gesner Oliveira

Foi Presidente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) em 2007-10. Exerceu dois mandatos como presidente do CADE em 1996-2000. Foi sócio da Tendências em 2000-07. No Ministério da Fazenda foi Secretário de Acompanhamento Econômico em 1995 e Secretário Adjunto de Política Econômica em 1993-94. Gesner Oliveira é professor da FGV, Doutor pela Universidade da California (Berkeley), mestre pela Universidade de Campinas e bacharel pela USP. Foi professor-visitante da Universidade de Columbia nos EUA em 2006.

Henrique Fingermann

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1966), especialização em Economia Regional e Urbana na FIPE pela Universidade de São Paulo (1975) e mestrado em Administração Pública pela Fundação Getulio Vargas - SP (1983). Atualmente é Professor Assistente da Fundação Getulio Vargas - SP.

Luiz Carlos Bresser Pereira

Graduação em Direito pela Faculdade de Direito pela Universidade de São Paulo, USP (1957), mestrado (Master of Business Administration) pela Michigan State University (1961), e doutorado em Economia pela Faculdade de Economia e Administração, FEA, da USP (1972), e livre-docência em Economia pela FEA/USP. Atualmente é professor emérito da Fundação Getulio Vargas - SP, onde leciona desde 1959, presidente e editor da Revista de Economia Política desde 1981. Tem experiência de ensino e pesquisa e trabalhos publicados nas áreas de Economia, Sociologia, Ciência Política e Administração Pública. Principais temas: desenvolvimento, macroeconomia do desenvolvimento, desenvolvimento e distribuição, inflação inercial, Estado e sociedade, democracia, nação e nacionalismo, sociedade civil, classes sociais, empresários, burocracia, tecnoburocracia, reforma gerencial, cinema.

Suas pesquisas atualmente concentram-se sobre o novo desenvolvimentismo, o Estado e a macroeconomia desenvolvimentista. Website: bresserpereira.org.br.

Marco Antonio Carvalho Teixeira

Possui mestrado em Ciências Sociais (1999) e doutorado em Ciências Sociais (2004) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É professor-adjunto e pesquisador do Departamento de Gestão Pública junto a Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas de São Paulo (FGFV/EAESP), onde leciona nos cursos de graduação em Administração Pública e Administração de Empresas, bem como no Mestrado e Doutorado em Administração Pública e Governo e, também, no Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas. Desenvolve pesquisas acadêmicas e vem atuando como Consultor de organismos nacionais e internacionais em temas como: Transparência, Accountability e Controle da administração pública com foco no papel dos órgãos de controle e no controle social; arranjos cooperativos intergovernamentais, política brasileira e eleições. É líder do grupo temático Federalismo, Relações Intergovernamentais e Descentralização, junto a área de Administração Pública do ENANPAD (biênio 2015-2016). Atua como comentarista do programa CBNSP, da Rádio CBN, onde trata de questões ligadas aos problemas da cidade de São Paulo e suas políticas públicas, e é um dos editores do Blog Gestão, Política & Sociedade, abrigado no jornal O Estado de S. Paulo.

Maria Alexandra Viegas Cortez da Cunha

Possui graduação em Administracao (1987) e Informatica (1982) pela Universidade Federal do Paraná, mestrado em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas - SP (1994) e doutorado em Administração pela Universidade de São Paulo (2000). Foi coordenadora da divisão ADI da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração - ANPAD por 4 anos. É professora da Escola de Administração de Empresas de São Paulo e foi professora da Pontifícia Universidade Católica do Paraná por 23 anos. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Organizações Públicas, atuando principalmente nos seguintes temas: governo eletrônico, informática pública, sociedade da informação, administração pública e gestão de tecnologia da informação. Foi Bolsista Produtividade da Fundação Araucária, 2013-2014.

Maria Rita Loureiro

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Goiás (1968) , mestrado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1975) , doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1984) , pós-doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (1988) e pós-doutorado pela New York University (2000) . Atualmente é Professora Titular da Fundação Getulio Vargas - SP e professora titular aposentada da Universidade de São Paulo, tendo também  lecionado na Escola Nacional de Administração Pública, em Brasília. É pesquisadora do Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, e do CNPQ. Membro do Conselho Editorial da Revista do Serviço Público(Brasília), da Revista de Economia Política e Membro da Associação da International Political Science Association. Tem experiência de pesquisa na área de Ciência Política, com ênfase nas seguintes temáticas:  Estado, Governo e Instituições Governamentais. Burocracia, Elites Dirigentes e Gestão Econômica.

Mario Prestes Monzoni Neto

Doutor em Administração Pública e Governo pela FGV/EAESP. Mestre em Administração de Política Econômica pela School of International and Public Affairs (SIPA), da Columbia University, Nova York, EUA. Mestre em Finanças Públicas pela FGV/EAESP. Bacharel em Administração de Empresas pela FGV/EAESP. Especializado em Sustentabilidade, Finanças e Economia do Meio Ambiente, Mario já atuou junto ao Departamento de Pesquisas do Banco Mundial. É professor da FGV/EAESP e coordenador do Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV/EAESP (GVces). Responsável pelas atividades de pesquisa, capacitação e comunicação do GVces, nas áreas de finanças sustentáveis, empreendedorismo sustentável e cadeias de valor, consumo sustentável e mudanças climáticas; sustentabilidade empresarial, educação para a sustentabilidade e sustentabilidade e inovação.

Marta Ferreira Santos Farah

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1974), mestrado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1983) e doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1992). É professora titular da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas. É professora dos cursos de graduação e de pós-graduação stricto sensu em Administração Pública e Governo, integrando o Departamento de Gestão Pública e participando do Centro de Estudos de Administração Pública e Governo (CEAPG). É também professora do Curso de Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas nesta instituição. Coordenou o Curso de Mestrado e Doutorado em Administração Pública e Governo de 2011 a 2015 e, de 2004 a julho de 2008, o Curso de Graduação em Administração da GV. De 1996 a 2006, foi vice-coordenadora do Programa Gestão Pública e Cidadania (FGV e Fundação FORD), desenvolvido com o objetivo de identificar, premiar, disseminar e analisar inovações promovidas por governos subnacionais no Brasil. Coordenou o Curso de Mestrado em Administração Pública e Governo entre 1995 e 2001. Foi professora visitante do Brazil Center, da Universidade do Texas, em Austin e pesquisadora visitante do Ash Institute for Democratic Governance, ligado à John Kennedy School of Government, da Universidade de Harvard. Integra Comissão de Avaliação de Livros da CAPES da área de Administração. É avaliadora de diversas revistas da área de Administração e Ciências Sociais e assessora ad-hoc do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, da CAPES e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Foi editora da revista "Cadernos Gestão Pública e Cidadania" entre 2009 e 2013. Áreas de pesquisa e orientação: políticas públicas, políticas sociais e cidadania, inovação em políticas públicas, difusão e disseminação de políticas públicas, governos locais e políticas públicas, políticas públicas e gênero, políticas públicas e desigualdade, participação e políticas públicas.

Peter Kevin Spink

Possui graduação em Psicologia - University of London (1965) e doutorado em Psicologia Organizacional - Birkbeck College (1976). É professor titular da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas e membro fundador de seu Centro de Estudos em Administração Publica e Governo (CEAPG). Foi pesquisador visitante na Universidade de Cambridge, Phillips Visiting Professor na Universidade de Texas-Austin e também Professor Associado no Programa de Psicologia Social da PUC-SP onde criou o núcleo de pesquisa em organização e ação social. No CEAPG-FGV/SP, ajudou a criar o Programa Gestão Pública e Cidadania voltado à identificação e disseminação de iniciativas exitosas de governos subnacionais brasileiros que inovam na prestação de serviços públicos de maneira que gera impacto positivo na construção da cidadania. Atualmente coordena diversos estudos voltados especificamente à avaliação do impacto de politcas publicas locais na redução das desigualdades. Antes de iniciar na Fundaç ão Getulio Vargas em 1980, foi membro da equipe permanente do Tavistock Institute of Human Relations, London. Exerceu varios cargos acadêmicos incluindo a Coordenação da Área de Administração na FAPESP e no CNPq e a Presidência da ANPAD, Editor da Revista de Administração Pública além da Diretoria Acadêmica da FGV/EAESP. Publica intensamente na área de administração pública, inovação local, gestão de políticas públicas, cidadania e processos sociais e organizacionais. É membro do Conselho Editorial das principais revistas na Área de Administração e membro de comitês assessores de Centros de Pesquisa Aplicada no Brasil e no exterior.

Regina Silvia Pacheco

É professora permanente da Fundação Getulio Vargas - SP. Foi Presidente da ENAP Escola Nacional de Administração Pública, entre 1995 e 2002, tendo participado da equipe de dirigentes do MARE Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado. Antes, foi Coordenadora Executiva do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC (1990-92). Sua área de pesquisa abrange Governo e Gestão Pública, com ênfase nos seguintes temas: Reforma do Estado, relações entre as esferas pública e privada, regulação, contratualização de resultados no setor público, dirigentes públicos. É Coordenadora do Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas da FGV/EAESP e do GPPlab - Laboratório de inovação voltado à solução de problemas públicos. Doutora em Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente - Université Paris-Est Créteil (ex-Université Paris 12).

Rodrigo Pagani de Souza

Professor Convidado no Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas da FGV/EAESP e na Especialização em Direito da Infraestrutura da FGV Direito SP/GVlaw. Professor Doutor de Direito Administrativo na Faculdade de Direito da USP, pela qual é Doutor e Mestre em Direito. Master of Laws (LL.M.) pela Universidade de Yale. Advogado em São Paulo, especializado em Consultoria em Direito Público e Regulação.

Investimento

Valores para os ingressantes do 2º/2017* (Julho/2017 - 9ª turma)

Curso Regular: Duração de 24 meses.

O valor é de R$ 60.000,00* ou 24 parcelas mensais de R$ 2.500,00

Curso Intensivo: Duração de 12 meses e dedicação integral.

O valor é de R$ 45.000,00* ou 12 parcelas mensais de R$ 3.750,00

*correção anual pelo IGP-M realizada em Julho.

Bolsas

De acordo com regulamentação da CAPES, os cursos de mestrado profissional não contam com bolsas de estudo. Comprometida com a promoção da diversidade, a FGV EAESP buscará oferecer desconto na mensalidade a alguns candidatos aprovados que se destacarem nas três fases do processo seletivo e que não possam arcar com o valor integral do curso; em 2016 foram contemplados sete ingressantes, com descontos entre 20 e 40%. O candidato pode também candidatar-se a obter crédito do Fundo de Bolsas da EAESP (reembolsável após seis meses do término do programa, sem juros), que financia de 20 a 80% do valor das mensalidades.

Informações:  fundodebolsas@fgv.br ou pelo telefone 55 11 3799-7786.

Clique aqui e veja as Instruções para obtenção de Financiamento Ressarcível.

 

 

Mais informações

551137993446 mpgpp@fgv.br